Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




noites com os sem-abrigo#1

por Cheryl, em 22.01.12

Há uns meses atrás (uns bons meses, mas não sei ao certo), conheci um sem-abrigo que dormia lá na rua onde vou entregar as refeições e que não se conseguia levantar para poder obter a sua. Depois da fila desaparecer, lá fazia eu um "kit" e ia entregá-lo ao senhor, juntamente com um copo de sumo e um de café bem quentinho. Fui conversando com ele, sabia-lhe o nome, sabia-lhe a sua história e a da filha, uma toxicodepente, outrora advogada. Durante muito tempo fiz este pequeno gesto, até ao dia em que ele desapareceu dali. Os outros senhores diziam que ele fora hospitalizado e, com o passar dos meses do seu súbito desaparecimento, convenci-me a mim mesma da sua morte. Pronto, dizia eu, é o destino da maioria deles. Admito que com o tempo me esqueci dele, sim. Até ontem. Até um homem apoiado numa moleta ter vindo buscar a refeição. Dei-lha e ignorei. Era impossível o reconhecimento. Barba branca enormissima, gorro e casaco grande. Quase não lhe vi a expressão. Depois de, mais uma vez, a fila ter desvanecido, lá fui eu distribuir meias. Meias, meias e mais meias. Vi o senhor a comer a sua refeição, bem lá ao longe, distanciado dos demais. Andei, andei e dei-lhe um par com um Não me esqueci de si e um sorriso. Sorriu-me de volta e voltei para o carro, já tão conhecido naquela zona. Já nas últimas, fui distribuir a maçãs que sobraram e , mais uma vez, fui dar uma àquele senhor. Como já tantas vezes o fiz perguntei-lhe o nome. Carvalho, disse ele. Perguntei-lhe o primeiro nome e, quando ele mo disse, vos garanto que quase caí de joelhos a chorar em frente a ele. Era o homem desaparecido, era o homem com quem eu conversei durante tantas semanas. Oh Deus... Fiquei completamente emocionada e tive mesmo de lhe dizer "Pensei que tinha morrido..." ao que ele me respondeu com um Acha mesmo que eu morria assim? Acho que nesse momento atingi o meu auge de felicidade, desde à algum tempo! Lá me contou o que lhe tinha acontecido, e voltei à igreja para lhe trazermos 3 cobertores. Tapei-lhe os pezinhos com um mais pequeno, e cobri-lhe o resto do corpo com outro cobertor e um edredon. "Durma bem, senhor Adelino."

 

Também à cerca de dois meses que perdemos mais um comensal, que desapareceu do nada. Hoje encontrei-o e perguntei-lhe o que era feito dele. A melhor resposta que poderia ter ouvido hoje saiu-lhe alegre da boca "Arranjei emprego".

 

Ontem um engraçadinho disse-me que ia casar hoje no BIG BEN! Boa sorte com isso, homem! xD

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:18

Pág. 1/6



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2012
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2011
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2010
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D